Por que você pega melasma?

Quando o verão chega, a maioria das pessoas quer aproveitar a oportunidade e aproveitar o sol o máximo possível. Mas como você provavelmente sabe, o sol não é apenas uma fonte de vitamina D – seus raios também afetam a pele. Você pode ter notado manchas de pigmento que não se lembra de ter antes. 

De onde eles vêm e como você se livra deles? 

Azeitona de saúde está funcionando.

Por que você pega melasma?

Melasma, anteriormente chamado de clasma, é uma mancha de pigmentação que ocorre quando você toma sol, geralmente no rosto e nas mãos. Mas não é só o sol que faz com que a pele fique hiperpigmentada.

Exatamente por que você pega melasma não está claro. Você pode ter uma predisposição genética para isso desde o nascimento, e há uma super-representação do melasma em pessoas com muito pigmento na pele, mas o mais comum é que ele é desencadeado por desequilíbrio hormonal, explica Eva Eken, dermatologista e especialista em dermatologia do Diagnostic Center Skin em Estocolmo.

– É muito mais comum em mulheres, em mulheres com pele mais pigmentada e é de longe o mais comum em idade fértil. O risco é maior quando os níveis de estrogênio são altos, como na gravidez. A pílula é um gatilho clássico sobre o qual nem todos que a tomam são suficientemente informados, assim como alguns medicamentos, como antibióticos, diz ela.

Qual é a diferença entre melasma e sardas?

Melasma é semelhante a sardas da cor, mas difere na forma. Freqüentemente, esses são pequenos fragmentos bastante delimitados que convergem em campos maiores, diferentemente das sardas. Eles podem ser coletados em grupos nas bochechas, na testa e no lábio superior. Às vezes, as manchas de pigmento podem andar juntas e quase como uma máscara no rosto.

– Melasma é uma pigmentação profunda na pele, ao contrário das sardas que estão na camada mais externa, diz Eva Eken. 

Eva Eken é especialista em dermatologia.

As sardas geralmente ocorrem quando você é criança e deve nascer com uma variante do gene MC1R que produz mais melanina vermelho-amarela. É comum ter pele clara e queimar facilmente ao sol, se você for ousado, e as manchas não têm uma borda clara. 

O melasma é perigoso?

Existem muitas boas razões para ter cuidado com o bronzeamento. A radiação UV pode causar câncer de pele, melanoma maligno e tumores de pele, como câncer de células escamosas e basais. Felizmente, o melasma não é um sinal de câncer de pele.

Melasma não é perigoso e não requer tratamento. Mas o melasma não é perigoso e não requer tratamento. No entanto, muitas pessoas acham que a hiperpigmentação perturba a estética ou dá um tom de pele irregular.

Geralmente se fala em melasma leve, epidérmico e dérmico, que são mais profundos na pele.

Você pode se livrar do melasma? 

Se você já teve melasma, as manchas estão aí para parar, explica Eva Eken. Eles desaparecem durante os meses de inverno, mas esperam novamente quando a primavera e o verão chegarem. 

– Eles podem ser umedecidos ao longo dos anos, mas o mais comum é que eles permaneçam até certo ponto; portanto, quando você toma banho de sol, eles sempre voltam ao mesmo lugar. Infelizmente, você não poderá mais tomar banho de sol com um tom de pele suave como quando você era criança se tivesse melasma

Isso ocorre porque a pigmentação fica tão profunda na pele. No entanto, as manchas podem ser mantidas sob controle e evitadas, para que não haja mais pigmentação.

– A única maneira é mudar a abordagem do sol e deixar de ser um adorador do sol. O tratamento começa com o uso de filtro solar, que você evita tomar banhos de sol e escolhe simplesmente um tom de pele mais pálido, diz Eva Eken. 

Os pontos que não cicatrizam sozinhos podem ser tratados, mas requerem cautela contínua ao sol.

– Mesmo que você alveje e trate o melasma, ele tende a retornar assim que você se banha novamente, explica Eva Eken.

 

Então, como você trata o melasma?

Como você se livra das manchas solares indesejadas?  

– O que você pode fazer é usar a proteção solar em primeiro lugar. Além disso, você pode escolher um creme para a pele que contenha ingredientes que afetem lentamente a pigmentação da pele em uma direção positiva. Vários tipos de cascas químicas mais leves também estão disponíveis para uso doméstico.

As cascas químicas promovem a renovação celular na pele, retirando as camadas mortas da pele. Mais comumente usados ​​são produtos com ácidos AHA, um nome coletivo para ácidos extraídos do açúcar nas frutas. Os mais comuns são o ácido glicólico e o ácido lático. O ácido kojic, que é extraído de cogumelos, extratos de alcaçuz, vitamina C e retinol (vitamina A), também alveja nas hiperpigmentações e pode impedir o surgimento de mais.

Aqueles que querem se livrar de seu melasma fazem o melhor para se proteger ao sol. Não tomar banho de sol, lubrificar com filtro solar com alto FPS e proteger o rosto com um chapéu de sol são exemplos de medidas que podem ajudar.

No mercado, há uma variedade de produtos com esses ingredientes, desde o principal ingrediente em cascas até bônus em diferentes soros, toners, máscaras e cremes.

Mas é importante não tratar demais a pele. Você também precisa ter um cuidado extra para se proteger do sol ao descascar a pele; caso contrário, poderá sofrer mais danos.

Eva Eken recomenda tratar o melasma em consulta com um dermatologista. Eles também têm a oportunidade de imprimir agentes ligeiramente mais fortes para hiperpigmentação.

– Os dermatologistas podem prescrever soluções de branqueamento no melasma grave, incluindo hidroquinona e cortisona mais forte como ingredientes. Mas é forte e pode desencadear inflamações que podem piorar o melasma. Você também deve ir devagar e ter cuidado, mas trate exatamente as áreas certas para não negligenciar a pele fora do melaço real, porque isso pode ser pior do que a posição inicial, diz ela.

Leia mais: Melannun Age 

Em alguns casos do chamado melasma superficial, é possível tratar com laser, IPL. Mas o IPL também pode estimular a pigmentação e agravar ainda mais a condição, motivo pelo qual nunca é usado em melasmas mais profundos. 

– Portanto, escolha um terapeuta e um método com cuidado e não se esqueça de que você deve primeiro ter um diagnóstico correto e depois adaptar o tratamento. Pigmentos na pele podem afetar várias condições diferentes, conclui Eva Eken.

Leave a Reply